TXkee3kP11b9iCxQNaAzgCv06fcYr0PwaUyv0L0R

Popular

Report Abuse

Contributors

Search This Blog

Arsip Blog

About Us

MWp8NWNaLGp5LGR5NWJdNGF8MCAky7cowTkiwWJ5

Comments

Subcribe Now

Subscribe New Articles

Subscribe to Our Newsletter for Get Quality Updates on Your Email. It's Free!

Latest Posts

Fábrica da Volkswagen em São Carlos inicia produção do propulsor 1.6 e registra a produção de 8,5 milhões de motores produzidos

Inaugurada em 1996, a fábrica da Volkswagen do Brasil em São Carlos acaba de produzir seu motor de número 8.500.000. O propulsor em questão é, justamente, o mais novo integrante da marca no País: o motor 1.6l de quatro cilindros e 16 válvulas que equipa os modelos Gol Rallye e Saveiro Cross da linha 2015. Esse motor faz parte da mesma família de motores 1.0l que equipa outro recente lançamento da Volkswagen: o up!.

Para produzir a nova geração de motores 1.0l e 1.6l, a fábrica de São Carlos ganhou um novo prédio produtivo em 2013, fruto de investimento de R$ 335 milhões.

Em uma área total de 28,9 mil m², o novo prédio e processo produtivo contam com moderna tecnologia e foco em qualidade e sustentabilidade, que proporcionam maior eficiência na produção, reduções no consumo de recursos naturais e maior eficiência na reciclagem de resíduos.

“A implementação desse projeto em São Carlos possibilitou produzir o motor mais tecnológico que temos hoje no mercado. O prédio apresenta grande destaque no que diz respeito a sustentabilidade, visando a redução de impacto ambiental, desde sua estrutura até seus  processos produtivos”, disse Celso Placeres, diretor de Engenharia de Manufatura da Volkswagen do Brasil.

O espaço é composto por um prédio produtivo com uma linha de usinagem de blocos, uma linha de usinagem e montagem de cabeçotes e uma linha de montagem de motores, contendo as mais modernas tecnologias disponíveis no mercado global.

O transporte dos motores para as demais unidades da Volkswagen do Brasil é otimizado com a utlização de “rodotrens”, caminhões com duas carretas, que permite o aumento da capacidade de transporte em mais de 60%, reduzindo o impacto ambiental com a emissão de poluentes em mais de 43%.

“Com o lançamento do motor 1.6l de quatro cilindros e 16 válvulas, São Carlos torna-se ainda mais estratégica para as operações da Volkswagen na América Latina, aliando tecnologias modernas com ganho em produtividade. Demos início a uma nova fase para a fábrica de São Carlos e para a Volkswagen do Brasil, rumo a mais uma história de sucesso no mercado brasileiro”, disse Andreas Hemmann, gerente executivo da unidade de São Carlos.

Sustentabilidade

O layout do novo prédio foi projetado para aproveitar a iluminação natural por meio do uso de telhas translúcidas, reduzindo o consumo de energia elétrica para iluminação, e do espaçamento maior entre as colunas de sustentação. A sustentabilidade também está presente nas linhas de usinagem, processo responsável pela transformação da peça bruta em peça acabada. Altamente modernas, contam com o sistema MQL (Mínima Quantidade de Líquido), reduzindo drasticamente o consumo de óleo refrigerante.

Esse sistema utiliza em média 50 ml por hora de emulsão oleosa, o que reduz em oitenta vezes o seu consumo na etapa de usinagem, quando comparado ao sistema usual. Nesse processo, o cavaco (pedaços de material de peça bruta removidos para obter as dimensões finais) é seco e aspirado a vácuo para uma central, onde é prensado em peças para a reciclagem.

As máquinas das linhas de usinagem e montagem possuem alta tecnologia, com a utilização de motores elétricos de última geração, o que também permite redução no consumo de recursos naturais. A etapa de montagem é integrada e possibilita a produção de motores parciais e completos na mesma linha, ao contrário do sistema atual, que conta com uma linha para motores parciais e outra para completos.

O destaque nesse processo é a rastreabilidade dos componentes mais importantes do motor e do mecanismo do torque. Ela permite identificar separadamente todo o processo ao qual cada componente foi submetido; e em determinados pontos da linha é possível visualizar, por meio de um painel eletrônico, um relatório completo com as informações de cada motor.

O teste a frio dos motores, denominado Kalt Test, já realizado na fábrica desde 1998, também é diferenciado no novo prédio. Ele evoluiu de um equipamento para a mesma análise para dois equipamentos, sendo um responsável pelos testes elétricos e outro pelos mecânicos. Realizado em 100% dos motores, o Kalt Test monitora características como sincronismo, ruído, ignição, aspiração, escape, torque e lubrificação.

Esses equipamentos garantem os mais rigorosos critérios de aprovação do motor. Além disso, o teste é realizado sem a utilização de combustível, o que proporciona redução no uso de recursos naturais.

Com alta tecnologia e destaque para performance e baixo consumo, o novo prédio atende aos rigorosos padrões de qualidade do Grupo Volkswagen. Para isso, ele é totalmente vedado, com duas antecâmaras nos locais de acesso e tapetes para manter a limpeza dos pneus dos rebocadores, evitando contaminação por agentes externos. A entrada dos funcionários é feita por meio de uma terceira antecâmara, também para evitar contaminações.

O prédio possui pressão positiva, realizada por meio de insulfladores de ar, responsáveis pela ventilação, com o objetivo de manter um fluxo contínuo de ar do interior para fora, a fim de barrar a entrada de resíduos. Essa ventilação é capaz de filtrar partículas muito pequenas de ar e mantê-lo sempre limpo. O ar é renovado 11 vezes por hora.

Motor 1.6l MSI de quatro cilindros

A nova geração de motores 1.6l MSI foi desenvolvida segundo critérios de maior eficiência energética e maior performance. Optou-se pela configuração de quatro cilindros e 16 válvulas (4 válvulas por cilindro). Para assegurar seu desempenho, foi realizado intenso trabalho na redução de atrito dos componentes do motor e na aplicação de recursos tecnológicos inéditos nessa faixa de cilindrada no mercado brasileiro.

O motor possui bloco e cabeçote feitos de alumínio, o que colabora para reduzir o peso do conjunto. Comparado a um motor de mesma cilindrada com bloco em ferro fundido, o novo EA211 é 15 kg mais leve.

Com 1.598 cm³ de cilindrada e instalado em posição transversal no Gol Rallye e na Saveiro Cross, o novo motor 1.6l MSI é Total Flex, capaz de rodar com gasolina, etanol ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção. Sua potência máxima é de 120 cv (88 kW) a 5.750 rpm, quando abastecido com etanol (E100), e de 110 cv (81 kW) à mesma rotação, com gasolina (E22).

O torque máximo é de 16,8 kgfm (165 Nm) com etanol e 15,8 kgfm (155 Nm) com gasolina, ambos a 4.000 rpm. Já a partir de 2.000 rpm mais de 85% do torque máximo está disponível. Essa ampla faixa de distribuição do torque melhora o desempenho em baixos regimes (por exemplo, em cidade) e dá ótimo fôlego para retomadas de velocidade.

Com quatro válvulas por cilindro, sendo duas para admissão e duas para escape, o cabeçote do novo motor 1.6 MSI tem comando de válvulas de admissão variável – a variação é contínua, com 50º de liberdade, o que permite melhor posição de enchimento dos cilindros. Essa tecnologia reduz o consumo de combustível e as emissões, além de melhorar sensivelmente a resposta do motor em baixos regimes de rotação.

O novo motor 1.6l MSI utiliza o sistema de partida a frio que dispensa a utilização do tanque auxiliar para gasolina. Evolução do sistema introduzido no Brasil de forma pioneira pela Volkswagen no Polo E-Flex, em 2009, o sistema aplicado no motor que equipa o Gol Rallye e a Saveiro Cross, na linha 2015, utiliza galeria de injeção feita de material polimérico, que aprimora a eficiência do conjunto.

Fonte: Imprensa Volkswagen do Brasil


Related Posts
SHARE

Related Posts

Subscribe to get free updates

Post a Comment

Sticky